Ir para o conteúdo
Blockchain: como funciona, para que serve, exemplos e benefícios

O que é tecnologia de blockchain?

As empresas da atualidade têm recorrido ao blockchain corporativo para obter transparência e segurança. As organizações buscam uma definição simples de blockchain que as ajude a entender essa nova tecnologia de "banco de dados distribuído". Veja o que as empresas precisam saber sobre o que é, por que é importante e como funciona.

Blockchain: como funciona, para que serve, exemplos e benefícios.

O blockchain é importante para a segurança. Veja o porquê. Novos blocos (com novas informações) são sempre adicionados ao final da cadeia. Cada adição tem sua própria assinatura digital ou hash, que consiste em uma série de números e letras. Pense em uma espécie de código matemático secreto. Altere um valor ou número em um bloco que já foi adicionado e essas assinaturas também serão alteradas. 

 

Hackers precisariam alterar corretamente todas as informações em todo o blockchain para conseguir violar o sistema.   

 

Essa tecnologia também elimina os intermediários, ajudando as empresas a reduzir os custos e aumentar a receita. O blockchain permite que as organizações validem e executem transações seguras de modo mais direto. Teoricamente, as negociações são feitas sem advogados, banqueiros, corretores e outros intermediários. Elas são realizadas de modo mais interativo, pois as alterações de dados podem ser feitas por qualquer pessoa na cadeia e, depois, visualizadas e validadas por outros participantes.   

Como o blockchain funciona?

A melhor maneira de entender o blockchain é compreender o aspecto comunitário, baseado na chamada tecnologia de banco de dados distribuído. Todos na rede par-a-par que compõem esses bancos de dados podem ver as mesmas informações em blocos individuais. 

 

Uma transação registrada em um computador ou nó torna-se visível em cada um dos computadores da rede digital. Todos podem ver os mesmos dados, bem como rejeitar ou verificar o que veem. Em seguida, as informações são transmitidas aos demais blocos da cadeia. 

 

É desse modo que a tecnologia torna muito difícil a ação de hackers. Nenhum computador controla os dados e, para que esses sejam alterados em um bloco, toda a cadeia precisa seguir o exemplo. Todos têm uma cópia atualizada automaticamente e as alterações precisam ser verificadas por todos na rede. E com a adição de código programável (sugerida pela primeira vez por Vitalik Buterin, russo-canadense cofundador da rede Ethereum), a tecnologia pode ser usada para criar “contratos inteligentes” que podem executar acordos quando determinadas condições são cumpridas.

Quais são os principais benefícios do blockchain?

A natureza transparente e inalterável da tecnologia de blockchain oferece várias vantagens para as organizações:

  • Transparência: as informações contidas nos blockchains podem ser visualizadas por todos os participantes e não podem ser alteradas. Isso reduz o risco de fraudes e gera confiança. 
  • Segurança: a natureza distribuída e criptografada do blockchain dificulta a ação de hackers. Isso é promissor para a segurança dos negócios e da Internet das Coisas (IoT). 
  • Menos intermediários: o blockchain é uma verdadeira rede par-a-par que reduz a necessidade de alguns tipos de intermediários externos, tornando os processos mais eficientes e reduzindo as chances de erros de entrada de dados, bem como de taxas de transação.
  • Rastreabilidade: como os dados de blockchain são inalteráveis, é ideal rastrear e monitorar itens ou procedências por meio de cadeias de suprimentos complexas, por exemplo.
  • Maior eficiência e ROI: os bancos de dados distribuídos aceleram o ROI, ajudando as empresas a criar processos mais enxutos, eficientes e lucrativos. 
  • Processos mais rápidos: o blockchain pode acelerar processos em cenários com vários participantes e permitir transações mais rápidas e não limitadas pelo horário comercial.
  • Automação: por ser programável, o blockchain permite desencadear ações, eventos e pagamentos automaticamente quando as condições são atendidas. 
  • Privacidade de dados: enquanto as informações são verificadas e adicionadas ao blockchain por meio de um processo de consenso, os dados em si são traduzidos em uma série de letras e números por um código hash. Os participantes da rede não têm como traduzir essas informações sem uma chave.   

Quais são os quatro tipos de redes de blockchain?

Existem quatro tipos principais de redes de blockchain – uma para cada finalidade diferente: 

Tipos de blockchain

Os quatro tipos de rede de blockchain

  1. Blockchains públicos: os primeiros e mais proeminentes exemplos de redes blockchain, Bitcoin e Ethereum, são redes públicas. Todos podem ler e enviar transações ou participar do processo de consenso em um blockchain público, pois esse tipo de blockchain não requer "permissão". Todas as transações são públicas e os usuários podem permanecer anônimos. 
  2. Blockchains semiprivados: os blockchains semiprivados são administrados por uma única empresa que concede acesso a qualquer usuário que atenda aos critérios preestabelecidos. Embora não seja realmente descentralizado, este tipo de blockchain "com permissão" é mais interessante para casos de uso de B2B (business-to-business) e aplicações governamentais.
  3. Blockchains privados: Os blockchains totalmente privados são controlados por uma única organização, que determina quem pode ler e enviar transações e participar do processo de consenso. Como são 100% centralizados, os blockchains privados funcionam bem como áreas restritas (sandbox), mas não são indicados para ambientes de produção.
  4. Consórcio: das quatro maneiras de criar uma rede de blockchain, o consórcio é o modelo mais aceito atualmente no mundo dos negócios. Em um consórcio de blockchain, o processo de consenso é controlado por um grupo predefinido – de corporações, por exemplo. O direito de ler e enviar transações para o blockchain pode ser público ou restrito aos participantes. Os consórcios de blockchain são considerados “com permissão” e são os mais indicados para uso empresarial. 

Explore as soluções de tecnologia da SAP

Transforme processos, promova a inovação e aproveite o poder da nova tecnologia.

Glossário de blockchain

Um "banco de dados distribuído" é um banco de dados de transações compartilhado e sincronizado entre vários computadores e locais, sem um controle centralizado. Cada parte tem uma cópia idêntica do registro, que é atualizado automaticamente assim que alguma inclusão é feita. Blockchain é um tipo de banco de dados distribuído.

Contratos inteligentes são contratos autoexecutáveis, baseados na tecnologia de blockchain que desencadeiam ações ou pagamentos automaticamente quando as condições são atendidas.No futuro próximo, esse tipo de contrato usará informações em tempo real, como dados de localização de ativos (GPS), para desencadear um evento, como uma transferência de propriedade e recursos financeiros. 

O blockchain como serviço (BaaS) é uma oferta baseada em nuvem que os fornecedores de software oferecem às organizações que não querem o desafio de criar a própria solução de blockchain. Basicamente, é um tipo de software como serviço, que pode ajudar a incentivar a adoção do blockchain.

 

Primeiros passos com a tecnologia de blockchain

Embora ainda seja relativamente nova, a tecnologia de banco de dados distribuído já está ajudando as empresas a simplificar processos que envolvem várias partes, provar autenticidade, reduzir custos e muito mais. O blockchain tem um futuro brilhante.  

 

Pronto para começar a testar ou usar blockchain para vencer alguns desafios de sua empresa? Há vários caminhos para adoção. Você pode:

  • Participar de um consórcio de blockchain.
  • Contratar talentos para criar uma rede ou soluções internamente. 
  • Usar o blockchain como serviço (BaaS). 
  • Aproveitar soluções de blockchain existentes.

Newsletter SAP Insights

Assine ainda hoje

Receba insights importantes assinando nossa newsletter.

Leitura adicional

Voltar ao início